sexta-feira, março 20, 2009

as coisas más também precisam ser escritas

O meu pai não é o melhor do mundo. Não é, nunca foi e nunca será (até aqui a esperança morreu).

2 comentários:

Maria disse...

O meu também não, mas sempre é melhor do que muitos que conheço e embora com muitos tropeções considero que me deu uma boa educação. Se hoje sou uma lutadora, devo-o a ele, um bocadinho mais de elogios e de consideração e teria sido um excelente pai, assim foi e é apenas um pai assim-assim.
Um miminho para ti...

mamã babada disse...

Nem sei o que te diga, e à falta de palavras tens o meu afecto!