quarta-feira, abril 20, 2011

1 mês, 6 meses, 1 ano

"tudo passa,
tudo finda
a dor maior
a ilusão mais linda"

Eronides Chalegre

quinta-feira, abril 07, 2011

um mês depois

A minha casa está praticamente pronta, montada... e não digo finalizada, porque ainda lhe faltam algumas coisas, que eu faço porque faltem, porque quero que continue a ser um projecto em aberto. Quero com isto dizer, que provavelmente está mais finalizada que a minha anterior em cinco anos, pronto era esta a conclusão a que eu (não?) queria chegar... mas não me vou alongar por aí. Meti mãos à obra, literalmente, e no dia a seguir à escritura estava a colar as amostras de tinta nas paredes enquanto bebia champanhe de um copo de plástico (cena muito à filme que aconteceu apenas porque não tinha ainda água em casa e era a única coisa que tinha para beber , mas que me soube bem para caraças). Todas as paredes foram pintadas por mim, e nesses dias descobri como pintar pode ser tão terapêutico, limpar nem tanto, fiquei uma verdadeira mestre de obras... aplicar primários, aparafusar puxadores e até corrigi rodapés (não sabem o que é? contratem-me ;)). Escolhi todos os electrodomésticos e consegui enfiá-los a eles e a mais um despenseiro na minha minúscula cozinha... que agora até nem me parece tão minúscula. O Leroy Merlin passou a ser a minha Zara, houve um dia que lá fui 3 vezes seguidas para comprar uma bicha para o esquentador... da última vez já me despedi do empregado a dizer que desejava não o ver mais nessa noite (ele riu-se). Desenhei móveis, fiz orçamentos, só comprei alguns ;), arranjei algumas coisas que estavam estragadas, desenhei a minha cama que chegou ontem e que o meu gato já tratou de estragar. É uma casa, não é um museu. Mas é a minha casa, que eu agora mostro como se fosse um, cada vez que chega ou faço uma coisa nova. É a minha casa e está a minha cara (bonita ;) ). A minha relação com o banco passou a ser muito próxima, um mês depois já amortizei 50 euros na minha casa, arranjei um outro emprego e voltei a acreditar. como é que tudo isto aconteceu num mês? ...a vida reserva-nos muitas surpresas.

terça-feira, abril 05, 2011

breaking point

ligeiramente descaído... não fazia ideia. Tal como também não faço ideia se isso é bom ou mau. Tal como também não sei se quero descobrir onde ele está. Eu só sei que nada sei... cada vez menos.

segunda-feira, abril 04, 2011

sexta-feira, abril 01, 2011

hoje é o primeiro dia, do resto da minha vida

(e não é mentirinha nenhuma) Mudei-me com a Primavera (e com os censos ;)), mas hoje marca-se o ponto de não retorno, o início, vira-se a página e começa-se a escrever de novo. Hoje tenho uma página em branco onde já se desenham novas esperanças, novas espectativas e também novos erros. Mas não faz mal porque são novos, não são repetidos. Hoje marca-se no calendário a alta, o coração já não está esfrangalhado, embora também não se apresente forte para grandes embates... mas a esperança, ai a esperança, ainda bem que sobrou esse antídoto, esse que faz reset and hit play again (quase) ignorando o medo. Hoje começa o último ano do meu doutoramento... parece que ainda ontem me estava a candidatar e vai-se a ver, já estou na recta final, parece que tudo se vai encaminhando, encaixando, finalizando. Hoje encho os pulmões de ar e sorrio... hoje é o primeiro dia do resto da minha vida. (... e a água não está assim tão fria ;))