terça-feira, setembro 07, 2010

afinal é o contrário

Eu pensava que, com esta longa viagem, eu iria sentir muito a falta das minhas pessoas. Pensei que por causa disso eu me iria sentir só e triste e que iria contar os dias para voltar. Isso não aconteceu. O tempo passou a correr e eu não tive tempo para sentir falta de ninguém, nem só, nem triste de tão focada que estive com o meu trabalho. Outra coisa que eu não consegui prever foi que se pudesse passar o contrário. Não imaginei que seria eu a fazer falta às minhas pessoas... não imaginei que estivessem a contar comigo ou a precisar de mim. Não imaginei que se fossem sentir sós e tristes. Não imaginei que pudessem estar a contar os dias para eu voltar. Não imaginei mesmo.

...

1 comentário:

Marianne disse...

Oh, but we are, baby, we are...

(Mês e meio. Ainda ontem, antes de adormecer, pensei nisso!).