sábado, janeiro 01, 2011

para 2011


No outro dia detive-me em frente a uma montra da Salsa cheia de post it's com os desejos para 2011. Fiquei a ler os vários desejos (e os erros ortográficos também) com um sorriso. A empregada da loja perguntou-me se eu não queria entrar e fazer o meu. Agradeci, mas não o fiz. Na altura sentia-me tão perdida que não conseguia sequer formular um desejo e foi preciso uma amiga me dizer o mais básico.

Mais do que querer, para 2011, eu preciso de acreditar. Acreditar que tudo acontece por uma boa razão, acreditar que o que se quebrou dentro de mim ainda se pode recuperar, acreditar que os meus sonhos ainda estão a tempo de se realizar, acreditar que sou capaz sozinha (mais o meu g@to), acreditar no amor, na partilha e na cumplicidade, acreditar que ainda posso ser feliz. Acreditar muito que isto é um começo, um caminho, um início de algo bom.

Bom ano de 2011!

ps. e saúde, que nada se faz sem ela.


2 comentários:

ASB disse...

Acredita, pois se o Saramago encontrou o seu grande amor aos 63 e ganhou um Nobel depois, miúda, ainda vamos muito a tempo.
1001 jitos

li@ disse...

tens toda a razão!